*Aperitivo*

Um casal amigo nosso convidou a Isa para ser dama de honra deles. Eu, como boa mãe coruja que sou, claro que aceitei, e Isadora ficou toda empolgada por poder se vestir de princesa e levar a aliança até o altar….

Então, agora, ela vive treinando no corredor de casa, qual a velocidade, o ritmo, toma cuidado para não cair a almofadinha (que hipoteticamente tem as alianças), é muito engraçado!

No sábado a levei para experimentar a roupa, e…. segurem seus corações! Ficou a coisa mais linda do mundo:

dsc06381

dsc06374

dsc06377 dsc06379

*Carta para Isadora*

Clique para ver os créditos!

Quatro anos é muito tempo! É o tempo que demora de uma olimpíada para outra, de uma copa para outra, de uma eleição para outra. Quatro anos pode durar um governo. Ou uma guerra, como a do Iraque.

Tanta coisa pode acontecer nesse lapso de tempo. Em quatro anos, você, Isadora, nasceu, conheceu o mundo, cresceu, aprendeu. Aprendeu muitas coisas. A mamar, a chorar, a engatinhar, a andar, a falar. Você foi pra escola, e aprendeu coisas mais complicadas ainda. Uma das últimas foi a “importância da saúde bucal”, deixando todo mundo embasbacado com o discurso sobre a higiene dos dentes e da boca.

*Veneninho*

Credo, como todo mundo se empolga ao ouvir que a Isa quer uma irmã!!! :dsadasccc:

Só tem um problema… ela foi bem clara: ela quer uma IRMÃ. Eu falei pra ela que não dava pra escolher. Que podia vir um irmão. Mais do que depressa ela já avisou:

– Mas eu não quero um irmão. Não quero menino no meu quarto. Eu quero uma irmã!
– Isadora, e se vier menino?
– Você devolve!

Ah, tá…. bem fácil. Aliás, ela deixou bem claro outro dia, vendo Charlie & Lola. Era um episódio em que o Charlie brigava com a Lola:

*Brilha, brilha, estrelinha*

Clique para ver os créditos!

Depois do mau humor do fim de semana e da segunda feira (eu não tenho culpa, começou o maldito horário de verão, e meu corpo está rejeitando…. aliás, não consigo entender de onde nasceu a brilhante idéia de modificar o tempo….), hoje, apesar do aspecto de zumbi, estou melhor.

Graças à Isadora, obviamente. Conversinha básica, ontem antes de dormir:

-Mamãe, quando eu não tinha ido pra sua barriga ainda, eu era uma estrelinha no céu?
-Era sim, Isa.
-E daí eu fui voando e entrei na sua barriga…
-Isso.
-Daí eu cresci, o médico cortou sua barriga e eu saí.
-É.

*A Princesa e a Plebéia*

Ser mãe de menina não é fácil. Eu lembro quando a Isa nasceu, eu olhei pro Marido e falei: “bem vindo ao mundo cor de rosa das Barbies e Princesas!”. Mas eu não achei que literalmente seria assim…

Isadora não tem “instinto maternal lúdico”. Em termos mais simples, não brinca de mamãe e filhinha, não gosta de bebês de plástico (então, se um dia você for dar algum presente pra Isa, lembre-se, nada de nenês….kkkk). Aliás, ela é 8 ou 80. Ama de paixão suas bonecas de pano e também suas Barbies e Princesas. E só.