*Mágica*

(ou o dia em que consegui fazer massinha com as minhas próprias mões esquerdas)

Tudo começou com a Soraya postando um link de uma massinha no Twitter. Postei no Facebook, e logo a Patricia e a Mítia também comentaram que sempre fazem, que é ótima, que fica igual Play-Doh…

E eu, curiosa que sou, me armei de coragem e no sábado passado coloquei (literalmente) a mão na massa, e enfrentei esse grande desafio.

O resultado:

Por mais incrível que possa parecer (sério, até eu me surpreendi que consegui acertar e logo de primeira), funcionou direitinho, ficou perfeita.

A receita mágica:

*Síndrome de Peter Pan*

E na última noite do feriado na chácara, Isadora começa a chorar.

– Isa, porque você está chorando?
– Meu coração não tá bem…
– Mas o que tem seu coração?
– Eu to com medo!
– Medo de que?
– De crescer! Eu não quero crescer! Ser adulto é ruim, eu não quero crescer!!!

Quase uma hora de conversa, que ela não precisa se preocupar com isso, ela tem é que ser criança e aproveitar agora, deixar pra pensar em ser adulta quando for, e blablabla, Isadora finalmente se acalmou e dormiu.

*Sorteio de Aniversário!*

Pois é, esse mês é aniversário do blog. Não parece, mas em 2003, eu comecei a escrever aqui e não parei mais (mesmo vez ou outra dando uma sumidinha, ou sumidona, dependendo da época).

Então… Durante todo esse tempo, dividi com você um pouco das minhas alegrias, preocupações, tristezas, divagações, reminiscências, harrypotterismo enfim, um pouco da minha vida. E você, minha querida amiga (ou amigo), que me acompanha ao longo desses 8 anos, ou uma parte deles, merece um presente um não, dois, porque afinal, me aguentar não é fácil.

*Carta para Isadora*

SETE ANOS. Sete anos, desde que eu segurei você pela primeira vez. Sete anos que virei mãe.

Nossa, é muito tempo!

Desde que você chegou ao mundo, aprendeu a comer, a engatinhar, a andar, a falar (e como!), a pedir “pepê e títi”, tirou as fraldas, entrou na escolinha, aprendeu a desenhar, nadar, dançar, as letras e os números, largou a pepê e a mamadeira (o títi resiste) “se formou” na educação infantil, entrou para o ensino fundamental, ficou banguela, começou a fazer ginástica artística, aprendeu a ler e a escrever…

*Born To Be Wild*

This SimpleViewer gallery requires Macromedia Flash. Please open this post in your browser or get Macromedia Flash here.
This is a WPSimpleViewerGallery

Motoclube (ou parte dele) devidamente caracterizado. Só falta as Harleys.